Xuxa estreia coluna na Vogue Brasil

xuxa_rainha_6

Em seu primeiro texto, Maria da Graça “Xuxa” Meneghel resume sua trajetória do Rio Grande do Sul até o estrelato:

Oi, meu povo! Deixa eu me apresentar… Sou Maria da Graça “Xuxa” Meneghel, filha caçula de uma família de gaúchos. Minha mãe, Alda, era filha única de alemães e suíços que vieram fugidos da Alemanha pra cá. Ela perdeu o pai aos três anos, foi criada por ciganos e quase virou freira. Conheceu meu pai quando tinha 15. Ele era filho de italiano, do vô Eduardo com a polaca Carolina. Meu pai, Luiz, era um dos cinco filhos e também teve cinco, dos quais eu sou a caçula: Solande Aldaiz, Mara Rúbia, Cirano Rojabaglia e Bladimir Elisaldo. Sim, verdade!

Minha mãe teve a Sola aos 16 anos e resolveu dar o segundo nome de Alda + iz. Gostou da ideia e começou a pirar! Viu a vedete Mara Rúbia no teatro e a segunda filha, aos 18 anos, ganhou seu nome… Leu o livro Cyrano de Bergerac e, pimba!, Cirano Rojabaglia, aos 19 anos… Por que Rojabaglia? Só Deus sabe! E depois leu outro o livro – sobre Wladimir, o cigano – e já se animou e colocou Baldimir Elisaldo, aos 24 anos… Sim, Elis + Aldo, o contrário de Aldaiz.

Bem, depois disso posso dizer que meu nome seria Morgana Sayonara (por causa da fada Morgana), ou Ivan e Jandrei… Sim, sim, sim… Mil vezes sim, eu juro que é verdade! Só que eu quase morri no parto e meu pai teve que escolher entre salvar a vida do bebê ou da mãe (claro que escolheu a mãe). Então, por uma promessa e um milagre, meu pai me deu o nome de Maria da Graça, que nunca foi usado, pois ao chegar em casa da maternidade, minha mãe disse ao meu irmão Blad, que tinha dois anos e meio: “Comprei um bebê lindo pra você cuidar e brincar.” Ele prontamente disse: “Eu sei, é a minha Xuxa”.

Ok. Então desde que eu nasci eu sou Xuxa: com intolerância a lactose – coisa que ninguém descobriu naquela época – e com deficiência pra digerir qualquer carne animal – coisa mais difícil ainda, já que sou gaúcha com muita honra, mas carne de vaca nunca fez bem ao meu corpitcho. Nasci em uma cidade chamada Santa Rosa, fronteira com a minha amada Argentina. Meu pai, militar, foi transferido para o Rio de Janeiro em 1970, quando eu tinha sete anos. Fui criada no subúrbio do Rio de Janeiro, em Bento Ribeiro, e só aos 17 anos me mudei pra outro lugar, ainda subúrbio, mas mais próximo da zona sul do Rio, que é o sonho de toda adolescente: viver perto da praia, ouvir e ver as garotas e garotos de Ipanema desfilarem sua beleza…

Mas enfim, como estava contando… Fui descoberta como modelo no trem (mesmo!), por um olheiro, aos 16 anos de idade. Aos 17 já tinha feito 54 capas de revistas e aos 18 fiz muitas outras, além de todas as revistas masculinas da época, quando fui contratada pela Ford Models, em Nova York. Sim, eu era símbolo sexual, virgem, suburbana, interiorana e pra completar engatei um relacionamento com o maior ídolo desse país, Pelé, com quem fiquei durante seis anos.

Depois, mais dois anos com outro grande símbolo: Ayrton Senna. E, pra completar tinha um programa das 8h as 12h, todas as manhãs, na maior emissora de televisão do Brasil, a Globo. Acha que é pouco? Fui ser mãe solteira aos 35 anos. Gravei programas na Argentina, Espanha, Estados Unidos. Mas também fui muito enganada, roubada e abusada sexualmente. Nunca usei nenhum tipo de drogas na minha vida, tenho loucura por bichos e crianças, estou beirando meus 60 anos e parece que voltei a ficar na moda, as pessoas querem me ouvir.

Por isso farei esta coluna, pra vocês saberem dos meus sufocos, das minhas vitórias… E se isso puder ajudar pelo menos uma pessoa, estarei muito feliz. Beijinho, beijinho a todos os leitores e obrigada à Vogue pela oportunidade.

ENTREVISTA REVISTA CARAS: Xuxa vence dor da perda após morte de Dona Alda: ”A gente vai só seguindo, não tem outro jeito”

xuxa-supera-dor-da-perda-de-sua-mae-d-alda-812348

Em 55 anos de vida, dos quais 35 são na TV, Xuxa Meneghel sofreu perdas, mas nunca se deixou abalar. A recente morte da mãe, Dona Alda, aos 81 anos, foi a que mais doeu até agora.

Exemplo de superação, a estrela da Record TV se reergue mais uma vez, demonstrando sua força e o desejo de continuar sendo a Rainha que alegra uma legião de fãs, tem uma trajetória de sucesso como apresentadora e empresária e pleiteia, como qualquer pessoa, sua privacidade em momentos tristes como o que passou.

Porém, ela sabe que é preciso seguir em frente e voltar, aos poucos, a sorrir.

“A gente não sabe quando é hora de retomar… Não se prepara, não pensa nisso… A gente vai só seguindo, não tem outro jeito. A vida é pra se viver mesmo, então… Não tem outra maneira a não ser seguir em frente”, comenta ela à CARAS, quase dois meses após o ocorrido.

Onde busca forças para superar a perda de sua mãe?

– Não sei… Na minha fé.

A Sasha também ficou muito abatida… Uma apoiou a outra?

– Sempre. A gente se apoia em tudo. A perda foi o que mais mexeu comigo. Eu já sabia que isso ia acontecer, mas a gente nunca está preparada. Nunca. 

Como ensinou Sasha a amar e a lidar com as perdas?

– Sempre fui muito verdadeira e falei tudo para ela. Acho que por falar tudo e com o coração, a gente tem a possibilidade de errar menos. Eu não sei se o que fiz foi certo ou errado, apenas sempre fiz o que o meu coração mandou. 

E os planos para 2018?

– A quarta temporada do Dancing Brasil começa agora em setembro. Em agosto, a gente já deve estar gravando a abertura. Ainda estou com o pé quebrado, então não sei se vai dar pra dançar muito. 

Voltará com os shows?

– Volto com a turnê que começamos e que, por conta da correria do trabalho, não conseguimos fazer direito este ano. Nosso XuChá agora vai virar Xuxa Show.

Você e o Junno vivem uma história de amor madura e linda. Pensam em casar, morar juntos, mais um filho…?

– Não. A gente está bem do jeito que está. Os filhos dele, a minha filha, os nossos cachorros, a nossa história… Ele em SP, eu no Rio… Ele, às vezes, no Rio comigo, e eu, às vezes, em SP com ele.

Lá se foram 35 anos na TV. O que sente falta nesse tempo todo e o que não faria mais?

– Os fãs vão ficar chateados, mas… Eles exigem que eu tenha um cabelo como o que eu tinha nos anos 1980, mas eu não vou usar, não quero mais, não é mais o meu estilo. Por eles, eu andaria de ‘chuquinha’ e bota o tempo todo, mas eu não quero e não vou fazer isso. Sobre sentir falta… Não sinto. Eu vivi naquela época o que tinha que viver e está guardado num lugar muito especial. Não sinto falta, tenho boas lembranças, mas não saudade pra voltar atrás.

Como é olhar para trás e ver a trajetória de sucesso que construiu? Imaginava que um dia a menina simples do Sul chegaria onde chegou?

– Não porque eu nem sabia que existia este lugar que cheguei. Nunca me passou pela cabeça. No máximo, eu queria ser veterinária e aparecer. 

Se arrepende de algo?

– Claro. Principalmente de falar muito.

Você é uma empresária de sucesso. Tem vontade de empreender mais e no quê?

– Fico feliz em estar com o meu nome ligado a coisas que acredito tanto. Com 35 anos de televisão e 39 de carreira, aprendi o que é bom e ruim. Hoje, sendo uma formadora de opinião e com a credibilidade desses anos, fico feliz em poder endossar produtos como a Espaçolaser e Casa X, que trazem verdade nos resultados. Desde o início da Espaçolaser tive a certeza que as pessoas não iam demorar pra descobrir que a nossa máquina é simplesmente o máximo, os resultados são incríveis e a gente precisa disso pra nossa vida… Menos uma coisa pra se preocupar… Pelos! Os três prêmios que ganhamos só vêm reafirmar isso. Sobre o futuro… Eu gostaria de abrir alguma coisa vegana ou de repente alguma coisa com bicho. Com a alimentação vegana, acho que as pessoas ainda se perguntam aonde compra, como compra, o que faz, se é bom mesmo… Quem sabe investir nisso.

Que conselho dá a quem, como você, quer ser vegana?

– É maravilhoso quando a gente descobre que pode ser um ser humano melhor. O veganismo chegou à minha vida pra mostrar que a gente não pode salvar o mundo, mas pode fazer alguma coisa, pelo menos no nosso mundinho. Os documentários Terráqueos e What the Health mexeram muito comigo. A gente tem que se melhorar cada vez mais e eu, que digo que gosto de bicho, então, não dá pra dizer que gosto e fazer diferente. Eu comia peixe de vez em quando e agora não como mais, só como iogurte e queijo sem lactose… A lactose já estava me fazendo mal, então não foi muito difícil. O que mais mudou não foram os meus hábitos alimentares, e, sim, a minha cabeça. Hoje eu tenho uma alimentação 100% vegana, mas a minha vida ainda não é 100% porque o veganismo é um estilo de vida e eu ainda, infelizmente, não consigo tê-lo… Mas estou muito feliz pela alimentação. Peço sempre pra verem os documentários porque foi importante pra mim e está sendo pra algumas pessoas que eu gosto.

Se acha sexy e chique aos 55? O que sente que mudou?

– Muda a pele, muda tudo. A gente está perto dos 60, que já é uma boa idade… Vê diferença em muita coisa, o colágeno, tudo é diferente. Não me sinto nem sexy nem chique, então não dá pra responder!.


Compre logo sua Revista Caras nas Bancas de Revistas mais próximas:

xuxa revista caras

 

 

XUXA E SASHA NA CAPA DA REVISTA CARAS! NOSSA RAINHA, APOIA O PRIMEIRO NAMORO DE SASHA!

xuxa e sasha

Na Capa da ” Caras” deste mês tem: Xuxa e Sasha .
Na mátéria , Xuxa fala que aprova o namoro de sua filha com o Ator Bruno Montaleone : “Ame muito”! – Diz a Rainha
A revista está á venda em todas as bancas do Brasil! Compre logo a sua!

rs_560x535-180110054139-sasha

Sasha Meneghel( 19 anos) e o Ator  Bruno (21 anos)  estão namorando há 2 meses!

Muito amor e tudo de bom para o novo casal !

XUXEXO INTERNACIONAL: XUXA CARACTERIZADA DE MARILYN MONROE VIROU NOTÍCIA EM VÁRIOS PAÍSES!

20708176_1454978994583993_4698490675793148223_n

Xuxa caracterizada de Marilyn, está sendo notícia na: Argentina, Chile, Paraguai, México, Espanha e Bolívia .
Nossa Rainha ,fez uma linda apresentação vestida de Marilyn Monroe no Dancing Brasil 2 na Recordtv,nesta Segunda(7-8).

Xuxa Divou! Lacrou! Foi Show!


Confira acima a apresentação!Se não conseguir assistir por aqui, acesse:https://www.youtube.com/watch?v=RJum1_KQ5Xo

XUXEXO DANCING BRASIL: XUXA VIRA CAPA DE REVISTAS INTERNACIONAIS

capasinternacionalOlha o Dancing Brasil nas mídias internacionais! Nossa Rainha Xuxa  ,dessa vez estampando a capa da revista peruana Woman Live.

Além desta, ela tem aparecido em várias outras e existem Países interessados em comprar o Programa para exibi-lo como é o caso da Argentina!

Xuxexo!